top of page
1Sem Título 2_edited_edited.png

Doses de Inspiração

~

Conexão, inovação e educação.

Aproximando a sustentabilidade e o oceano de você.

  • Foto do escritorJuliana Poncioni

Sua saúde física e mental dependem do Oceano


A imensidão azul do oceano. Fagner Soares/ © Nas Marés.

Crise de Saúde

O mundo contemporâneo tem nos envolvido em um ritmo frenético, onde as exigências são constantes e as pressões se acumulam. A sociedade moderna, com suas demandas incessantes, prazos apertados e constante conectividade digital, muitas vezes deixa pouco espaço para pausas genuínas, momentos de introspecção e de atenção ao momento presente. Essa corrida constante contra o tempo tem gerado um aumento significativo nos níveis de estresse, ansiedade e esgotamento. A saúde mental tem sido afetada de maneira alarmante, levando o mundo a uma crise mundial de depressão e outros distúrbios relacionados à ansiedade. Nesse contexto, fica cada vez mais evidente os impactos negativos sobre a nossa saúde mental e física, e também sobre a econômica global, e alguns especialistas já afirmam que a próxima pandemia será a de saúde mental [1]. No Brasil a situação é ainda mais delicada, números do DATASUS mostram que óbitos por suicídio dobrou nos últimos 20 anos.


Esse cenário impacta diretamente organizações, desde o âmbito empresarial até instituições de ensino. Dados anteriores ao COVID-19 já apontavam a depressão como a principal causa de pagamentos de auxílio-doença não relacionado a acidentes de trabalho, correspondendo a 30,67% do total, seguida de outros transtornos ansiosos (17,9%), e este cenário se intensificou ainda mais após a pandemia. Globalmente estima-se que 12 bilhões de dias de trabalho são perdidos anualmente por conta da depressão e à ansiedade, com custo à economia global de aproximadamente um trilhão de dólares [2].

Já nas instituições de ensino, a crise afeta tando professores quanto alunos. Em um estudo realizado pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e o Instituto Ayrton Senna, que contou com a participação de 642 mil alunos, revelou que 70% dos estudantes relatam sintomas de depressão e ansiedade [3]. Ou seja, dois de cada três alunos. Um dado extremamente alarmante e assutador.


Neste cenário, o papel das organizações em proporcionar oportunidade que fomentem a saúde e o bem-estar de seus colaboradores, alunos e comunidade é vital, para o indivíduo, e fundamental para o desenvolvimento e crescimento sustentável.



O Mergulho

Hoje vamos mergulhar no oceano, que além de ser um espetáculo natural deslumbrante, e muito pouco conhecido - por curiosidade: mais de 600 pessoas foram para o espaço até agora, contra apenas 20 que foram para a Fossa das Marianas, ainda nos proporciona uma série de benefícios cientificamente comprovados para a saúde, tanto mental quanto física. Neste artigo, vamos embarcar numa exploração de descobertas científicas revelando como o oceano pode ser um aliado poderoso para o nosso bem-estar.


Mergulho profundo. Fagner Soares/ © Nas Marés.

O Poder da Água

Estudos conduzidos por Richard Coss, professor emérito de psicologia na UC Davis, e seu ex-aluno Craig Keller, mostraram que contemplar corpos d'água pode ter efeitos surpreendentes no corpo e mente. Olhar para corpos d'água como o mar, reduz a frequência cardíaca e a pressão arterial, e ainda induz um estado de relaxamento profundo. Os resultados desses estudos foram publicados em um artigo online no Journal of Environmental Psychology em junho de 2022 [4], onde Coss destaca que em parte, esse resultado pode ser explicado em termos de sobrevivência e evolução, uma vez que o acesso constante à água tem sido e continua sendo crucial para espécies que não estão bem adaptadas a ambientes áridos e semiáridos, como os seres humanos.


Nosso corpo requer uma quantidade significativa de água para manter o equilíbrio da temperatura interna e a sobrevivência das células. Em geral, uma pessoa pode resistir por aproximadamente três dias sem água. Portanto, a desidratação representa um fator de estresse crucial que ativa o Sistema Nervoso Autônomo (SNA), sistema que regula a temperatura corporal e funciona desativando o SNA parassimpático, responsável pelo estado de calma, relaxamento e digestão, enquanto ativa o SNA simpático de resposta ao estresse e emergência, levando ao aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca. Ao longo da evolução, nosso cérebro se adaptou para se acalmar automaticamente na presença de corpos d'água, sem distinguir entre água do mar, rios ou lagos.



A Serenidade da Cor Azul

Veleiro em meio ao oceano azul. Fagner Soares/ © Nas Marés.

Como você se sente ao observar a cor azul na imagem acima?

Não é apenas a imensidão da água que nos cativa e nos encanta. A cor azul evoca sentimentos de calma e paz. De fato, olhar para o oceano tem o poder de alterar as frequências das ondas cerebrais, levando-nos a um estado meditativo suave.


O azul é uma cor amplamente presente na natureza, seja no céu do dia ou o azul de um corpo d'água refletindo firmamento. Possivelmente pelas mesmas razões evolutivas citados anteriormente, relacionados a disponibilidade de água, a cor azul é associada por muitas pessoas aos sentimentos de calma e serenidade, acrescentando agora o fato de que o céu azul ainda podia ser considerado um bom presságio, sinalizando a possibilidade de sair em busca de alimentos por meio da coleta e caça.


Em relação a cor azul, a psicologia das cores nos diz que ela evoca sensações de calma, relaxamento e paz, sendo frequentemente associada a tranquilidade, organização e segurança. Além disso, a cor azul está ligada ao aumento da produtividade e criatividade, como revelado em um estudo publicado no jornal da American Association for the Advancement of Science [5] e citado em artigo do NBC.



O Efeito Terapêutico dos Sons do Oceano

Momento de atenção e presença no barco. Olivia Nachle / © Nas Marés.

Imagine-se deitado na praia, ou próximo ao mar, ouvindo o constante fluxo e refluxo das ondas. Esse som não é apenas agradável, na verdade, ele desestimula nosso cérebro, e tem um efeito calmante em nosso cérebro.


Os sons do mar, combinados com o visual, ativam nosso sistema nervoso parassimpático, responsável por nos acalmar e estar mais presente. Além disso, algumas pesquisas sugerem que a ouvir sons naturais pode diminuir a produção de hormônios do estresse, como o cortisol [6].


E se você ainda tiver o privilégio de dormir proximo ao oceano, a exposição a sons do oceano também pode melhorar a qualidade do sono. Estudos mostraram que a presença de sons suaves e regulares, como ondas do mar, pode ajudar as pessoas a adormecer mais facilmente e a permanecer em sono profundo [6].


O Poder da Brisa Marinha

A brisa do mar não é apenas refrescante e agradável, ela também traz consigo íons negativos, que têm efeitos terapêuticos surpreendentes. Os íons negativos são átomos de oxigênio com um elétron extra, criados naturalmente pela interação da água, do ar, da luz solar e da radiação da Terra. Eles são mais fortes perto de água corrente, de ambientes naturais e longe de áreas poluídas. E eles são particularmente abundantes perto do oceano! Segundo o Dr. Michael Terman, pesquisador da Universidade de Columbia em Nova York, as ondas do mar produzem níveis de íons negativos muito maiores do que os encontrados em áreas urbanas.


Ao respirar a brisa do mar, os íons negativos entram na corrente sanguínea, desencadeando reações bioquímicas sutis que podem elevar os níveis de serotonina. A serotonina está associada ao alívio do estresse e da depressão, bem como ao aumento dos níveis de energia. Além disso, os íons negativos melhoram o fluxo de oxigênio para o cérebro, proporcionando maior foco, menos sonolência e maior clareza mental. Se nada disso bastasse, respirar essa brisa ainda fortalece nosso sistema imunológico! [7]


É importante ressaltar que algumas pessoas são mais sensíveis a esses íons do que outras e podem até perceber uma diferença significativa após passar um tempo em ambientes naturais, especialmente quando saem de espaços com ar-condicionado, já que o ar-condicionado tende a eliminar esses íons.


O oceano. Olivia Nachle / © Nas Marés.

Um Investimento em Saúde e Bem-Estar

Os benefícios cientificamente comprovados de estar perto do oceano e de outros ecossistemas naturais são inegáveis. Por isso, aproximar o oceano das pessoas é nosso propósito e também uma necessidade vital oferecendo um refúgio de serenidade e vitalidade em meio à tempestade do mundo moderno.


Por isso, parafraseando Chico Mendes, reafirmamos nosso compromisso com a conservação do oceano que vai para além da luta pela preservação de espécies marinhas como tartarugas, corais e golfinhos, que vai além da luta pelo próprio oceano. Para nós, a conservação do oceano é investimento em saúde, bem-estar, e é a luta pela conservação da vida humana no planeta.


"No começo pensei que estivesse lutando para salvar seringueiras, depois pensei que estava lutando para salvar a Floresta Amazônica. Agora, percebo que estou lutando pela humanidade."

Juntos, podemos encontrar a serenidade e a resiliência necessárias para enfrentar os desafios da vida moderna, enquanto protegemos e compartilhamos essa dádiva compartilhada que é o oceano.



Referências:

3. Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e o Instituto Ayrton Senna. (2022). Disponível em: https://institutoayrtonsenna.org.br/mapeamento-aponta-que-70-dos-estudantes-de-sp-relatam-sintomas-de-depressao-e-ansiedade/

4. Coss R., Keller C. Transient decreases in blood pressure and heart rate with increased subjective level of relaxation while viewing water compared with adjacent ground. (2022). Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0272494422000391

5. Mehta R., Zhu, R. Blue or Red? Exploring the Effect of Color on Cognitive Task Performances.

6. Alvarsson J., Wiens S., Nilsson M. Stress Recovery during Exposure to Nature Sound and Environmental Noise. (2010). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2872309/

7. Afshar P., Bahramnezhad F., Asgari P., Shiri M. Effect of White Noise on Sleep in Patients Admitted to a Coronary Care. (2016). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4923834/


Outros:

https://brightside.me/articles/science-says-everything-on-the-beach-is-good-for-you-the-water-the-breeze-the-sand-the-sounds-and-even-the-colors-795506/



Posted by Juliana Poncioni

Fundadora e Diretora da Nas Marés, velejadora, Engenheira Ambiental, eterna Aprendiz, multi-esportista aventureira, se dedica a viver e a educar para sustentabilidade, trazendo sua energia, criatividade e paixão a tudo o que faz, despertando curiosidade e entusiasmo àqueles ao seu redor.



תגובות


bottom of page